Sala Vip – Entrevista com Bianca Cunha


Natural de Curitiba, Bianca Geórgia Arenhart Munhoz da Cunha é Juíza Federal Titular da Vara de Execuções Fiscais e Juizado Especial Cível de Joinville,  no Tribunal Regional Federal da 4ª Região desde 2010. Com atuações anteriores como Juíza Federal Titular nas cidades de Jacarezinho(PR), Guarapuava (PR) e Curitiba (PR), Bianca foi aprovada em 2001 no  IX Concurso Público para Provimento de Cargos de Juiz Federal Substituto da 4ª Região, com classificação em 1º lugar geral.

 Quando começou na Justiça Federal?  Soube que foi a primeira mulher que passou em primeiro lugar no concurso?  Fui aprovada no Concurso Público para Provimento de Cargos de Juiz Federal Substituto do Tribunal Regional Federal da 4ª Região em 2000, tomando posse em 2001. Na época, os Tribunais tinham recém permitido que as juízas usassem calças para trabalhar. Assim, o fato de ter sido a primeira mulher aprovada em 1º lugar geral no Concurso do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (que engloba os estados de SC, PR e RS), foi tido como símbolo de superação de uma era onde poucas mulheres eram juízas, sendo então a Justiça Federal formada eminentemente por homens. A Revista Cláudia, inclusive, fez uma matéria especial, naquele ano de 2001, comigo e com outras mulheres que estariam “ocupando cargos de homens”. 
 Como está sendo a experiência como juíza?  Trabalhar como juíza federal sempre foi um motivo de enorme realização pessoal e profissional para mim. Nosso Tribunal Regional Federal da 4ª Região é conceituado, nacionalmente, como uma justiça de vanguarda, informatizada, moderna e célere. Inspirada em meu pai, que é Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, procuro diariamente lutar para a satisfação dos interesses dos jurisdicionados, contribuindo para a solução dos conflitos e cumprimento da lei. 

 Como é seu trabalho ? Meu trabalho, atualmente, envolve o processo e julgamento das execuções fiscais e das causas de competência dos Juizados Especiais Federais Cíveis de Joinville. Em um sentido mais amplo, poderíamos dizer que cuido do processo e julgamento da cobrança de créditos da Fazenda Pública, que estejam inscritos em dívida ativa e envolvam tributos e contribuições federais (ex: IR, COFINS etc). Trato, também, do processo e julgamento das causas de competência da Justiça Federal cujos valores não superem o montante de 60 salários mínimos (ex. acidentes ocorridos em rodovias federais, fornecimento de medicamentos não disponíveis na rede do SUS etc). Finalmente, trato ainda da administração de minha Vara, que conta hoje com 13 funcionários e 6 estagiários. 


Quais seus desafios na vida profissional? Os maiores desafios na vida profissional de qualquer juiz, certamente, estão no fato de que, no julgamento de qualquer causa, você sempre terá de desagradar à expectativa de uma das partes; ou seja, concedendo a vitória ao autor, você estará descontentando ao réu; se atende ao réu, descontentará ao autor.
O que gosta de fazer em termos de lazer? Certamente estar com a família e os amigos completa a minha felicidade. 

Picture of Alessandra Lobo

Alessandra Lobo

Alessandra Vieira Lobo possui larga experiência no colunismo social por ter trabalhado ao lado do pai, o colunista, João Carlos Vieira (in memoriam), de 2001 a 2007, no Jornal A Notícia. Assinou diariamente a Coluna Persona, no Jornal Notícias do Dia,  de julho de 2009 até dezembro de 2016, foi apresentadora do Programa Espaço News Norte, na Record News, é colunista na Revista DUO,  e Digital Influencer no Instagram @alelobo

Deixe seu comentário

Sobre a Ale Lobo

Alessandra Vieira Lobo é colunista na Revista DUO e Digital Influencer. Assinou diariamente a Coluna Persona, no Jornal Notícias do Dia, de julho de 2009 até dezembro de 2016, foi apresentadora do Programa Espaço News Norte, na Record News.

Posts Recentes

Envie sua mensagem

ou envie um email para

Cadastro realizado com sucesso.

Enviaremos as novas publicações em seu email.

Mensagem enviada com sucesso.

Retornaremos o mais breve possível.