Paris – França

Para falar dessa cidade que amo tanto, precisaria de umas mil postagens. Seja a primeira ou a milésima vez que você vai a Paris, tem sempre algo novo para descobrir, e  esse é o  principal motivo para visitá-la.  


Já estive lá três vezes, mas quero poder voltar outras inúmeras vezes. Capital histórica, cultural e artística, Paris é a cidade mais visitada do planeta. Seus jardins, praças, museus, o rio Sena, os cafés, as pessoas, a moda. Tudo isso faz a Cidade-Luz brilhar constantemente.
Para onde quer que se olhe, há sempre algo para conhecer, um monumento para visitar, um café. É impossível chegar a Paris sem sentir uma forte emoção batendo no peito!
 
 
Quer ver então quando você olha pela primeira vez a Torre Eiffel, que em 2014 festeja 125 anos.
 
Um dos maiores símbolos de Paris, a emoção de vê-la pela primeira vez é realmente indescritível. Ela recebe quase 7 milhões de visitantes por ano e se ilumina ao cair da noite até 1 hora da manhã (até às 2 horas da manhã durante os três meses de verão). 
 
Torre Eiffel
E a vista lá de cima também é inesquecível. Veja alguns flashes:
 
Vista da Torre Eiffel
 
Apreciar o Sena do alto da “Pont des Arts” ou de qualquer uma das outras pontes que o atravessam, cria um momento maravilhoso para o mais experiente dos viajantes.

O Rio Sena (feminino em francês: La Seine) faz parte da paisagem parisiense. Corta Paris ao meio e o seu comprimento ocupa quase 13 km. Ele divide a cidade em margem direita (Rive Droite) e margem esquerda (Rive Gauche).
 
E pra mim a Ponte Alexandre III é sem dúvida a mais bonita da cidade. Terminada em 1900 para a Exposição Universal, essa ponte é um fenômeno da engenharia do século XIX, cruzando o Sena com apenas um arco. Mede 107 m de comprimento e 40 m de largura.
 
E ao atravessar a Ponte Alexandre III você dá de cara com o Hotel National des Invalides. Um dos melhores exemplos da arquitetura francesa do século XVII. A sua cúpula dourada pode ser vista a quilômetros do local. 
Começou a ser construído em 1676 por ordem de Luís XIV, e tinha a função de guardar os túmulos da família real, e servir de capela para os soldados internados no Hôtel des Invalides.
 
Hotel Les Invalides
Ponte Alexandre III
A partir de 1840 passaram a ser enterrados lá importantes militares franceses, como Napoleão Bonaparte, seu irmão José Bonaparte, o marechal Ferdinand Foch e Sébastien Vauban.


Ponte Alexandre III
Île de La Cité
Essa pequena ilha é o coração de Paris. Linda e impregnada de História, foi durante séculos o centro do poder na França. 

Marco zero da cidade, a ilha sedia o coração medieval de Paris, a majestosa catedral de
 Notre-Dame, cuja pedra inaugural data de 1163. A construção em estilo gótico, que fica no local de um antigo templo romano, levou 170 anos para ficar pronta.
Catedral de Notre-Dame
Catedral de Notre-Dame

 

 
A Conciergerie, bela construção medieval que serviu de prisão, e durante a Revolução Francesa teve mais de 2.600 prisioneiros, inclusive Maria Antonieta, que permaneceu em uma cela mínima (que pode ser visitada) até a sua execução na guilhotina, também é um belo monumento de Paris.
Conciergerie
Picture of Alessandra Lobo

Alessandra Lobo

Alessandra Vieira Lobo possui larga experiência no colunismo social por ter trabalhado ao lado do pai, o colunista, João Carlos Vieira (in memoriam), de 2001 a 2007, no Jornal A Notícia. Assinou diariamente a Coluna Persona, no Jornal Notícias do Dia,  de julho de 2009 até dezembro de 2016, foi apresentadora do Programa Espaço News Norte, na Record News, é colunista na Revista DUO,  e Digital Influencer no Instagram @alelobo

Deixe seu comentário

Sobre a Ale Lobo

Alessandra Vieira Lobo é colunista na Revista DUO e Digital Influencer. Assinou diariamente a Coluna Persona, no Jornal Notícias do Dia, de julho de 2009 até dezembro de 2016, foi apresentadora do Programa Espaço News Norte, na Record News.

Posts Recentes

Envie sua mensagem

ou envie um email para

Cadastro realizado com sucesso.

Enviaremos as novas publicações em seu email.

Mensagem enviada com sucesso.

Retornaremos o mais breve possível.