Entrevista SALA VIP com Dolores Carolina Tomaselli



A museóloga Dolores Carolina Tomaselli, formada em História pela Universidade Federal de  Santa Catarina e pós-graduada em museologia, trabalha com muita seriedade e dedicação com Museus  desde 1986, quando se buscou através da Fundação Catarinense de Cultura  implantar um Sistema de Museus para Santa Catarina, que na época detinha 10% dos museus instalados em todo o Brasil.

Qual a importância para você trabalhar nesse ramo? Para mim o fundamental deste trabalho é fazer parte da vida e da  história das pessoas e suas organizações. Ao entrar na Universidade em 1982 tomei contato com o trabalho na área da pesquisa e preservação do patrimônio cultural ao estagiar no Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, instituição centenária. A partir de 1985, ao iniciar a carreira  na Fundação Catarinense de Cultura como técnica em assuntos culturais, fui me especializando no trabalho com museus e percorri o Estado atendendo os municípios e trabalhando na instalação e ou reformulação de museus.
Qual foi seu primeiro trabalho de iniciação científica? Foi sobre a Ponte Hercílio Luz, trabalho que se transformaria mais tarde  em uma   bela exposição contando a história deste importante patrimônio dos catarinenses.

Quais dificuldades encontra no seu trabalho e o que mais te encanta?  A dificuldade nesta área de atuação está ainda associada ao entendimento errôneo que as pessoas tem sobre os museus e suas funções, em especial nos de caráter históricos.A possibilidade e dar vida aos objetos que resistem ao tempo, registrar memórias, dar respostas aos questionamentos, envolver a comunidade, comunicar-se com as novas e futuras gerações através das exposições são,  aspectos que me encantam na realização do meu trabalho.


No sábado, dia, é o Dia Mundial do Museu. O que está acontecendo em Joinville em função desta data? O Dia Internacional dos Museus é celebrado mundialmente a 18 de maio desde 1977, por proposta do ICOM – Conselho Internacional de Museus (UNESCO). Todos os anos é escolhido um tema central para as comemorações da data e, neste ano o tema escolhido foi “Museus (memória + criatividade )  = A mudança Social”. No Brasil, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), a data esta sendo comemorada em 535 cidades do país, com a participação de 1.252 instituições.

Algum sonho que queira realizar?O  sonho que almejo é terminar o projeto de reformulação museográfica do Museu Nacional  que iniciamos em 2004, quando ampliamos o circuito expositivo de 1000 metros para 2500 metros de área de exposição, exibindo um universo de 5 mil peças de 14 grandes coleções.

 O que gosta de fazer nas horas livres? Gosto de viajar, ler e estudar sobre museus do mundo. Estou constantemente me atualizando através de visitas a museus tanto no Brasil como na Europa e Estados Unidos.

  
Picture of Alessandra Lobo

Alessandra Lobo

Alessandra Vieira Lobo possui larga experiência no colunismo social por ter trabalhado ao lado do pai, o colunista, João Carlos Vieira (in memoriam), de 2001 a 2007, no Jornal A Notícia. Assinou diariamente a Coluna Persona, no Jornal Notícias do Dia,  de julho de 2009 até dezembro de 2016, foi apresentadora do Programa Espaço News Norte, na Record News, é colunista na Revista DUO,  e Digital Influencer no Instagram @alelobo

Deixe seu comentário

Sobre a Ale Lobo

Alessandra Vieira Lobo é colunista na Revista DUO e Digital Influencer. Assinou diariamente a Coluna Persona, no Jornal Notícias do Dia, de julho de 2009 até dezembro de 2016, foi apresentadora do Programa Espaço News Norte, na Record News.

Posts Recentes

Envie sua mensagem

ou envie um email para

Cadastro realizado com sucesso.

Enviaremos as novas publicações em seu email.

Mensagem enviada com sucesso.

Retornaremos o mais breve possível.