Março é o mês de combate ao câncer colorretal

Como grande parte dos tumores de intestino não apresentam sintomas, eles são detectados por exames. Por isso, há a recomendação de realização de exames periódicos para todas as pessoas com mais de 50 anos de idade e em grupos de risco para pessoas com menos de 50 anos. “Os sintomas de câncer colorretal dependem do tamanho e da localização do câncer. Os mais comuns incluem alterações nos hábitos intestinais e na consistência das fezes, sangue nas fezes, dificuldade de evacuar e desconforto abdominal”, diz.

Célio Kussumoto

                         Célio Kussumoto

 

O tratamento para o câncer colorretal evoluiu muito nos últimos anos. “Em estágio inicial, a chance de cura do câncer colorretal é de 70 a 90%, por isso a prevenção e controle são essenciais”, ressalta o oncologista.

Apesar de ser uma doença que atinge, em sua maioria, pessoas acima de 50 anos, nos últimos anos tem se registrado aumento da incidência da doença entre a população mais jovem, uma tendência que também acontece no Brasil. Estudo publicado no “British Medical Journal” neste mês de março indica a obesidade como um dos fatores que elevam os riscos de câncer colorretal. “Os péssimos hábitos alimentares somados ao sedentarismo resultam numa população acima do peso, ou seja, obesa, e ainda com altos riscos de desenvolverem tumores no intestino”, explica Kussumoto.

 

A prevenção do câncer colorretal está baseada em hábitos saudáveis. Uma dieta rica em fibras, composta de alimentos como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, grãos e sementes, evitando bebidas alcoólicas e o consumo de carnes processadas, sem esquecer da prática de exercícios físicos.