Entrevista Sala VIP com Ana Carolina de Carvalho Silva

21-11-2014-13-10-38-1e2horiz-2

A sempre alegre e bem humorada Ana Carolina de Carvalho Silva graduada em design gráfico pela Univille, realmente não para.  Logo após sua formatura fez pós- graduação em branding no Instituto Europeo di Design (SP) e morou durante quatro anos em São Paulo onde teve diversas experiências profissionais com design e moda. Como sempre gostou de atuar com desenvolvimento de estampas e tecidos, quando retornou para Joinville foi trabalhar com um grande amigo que faz vestidos de festa, o Luis Serafim. Nessa época começou a comprar tecidos e a fazer calças leggings, as pessoas a viam usando e perguntavam onde comprava, e foi assim que surgiu a COLADA,  empresa de confecção de roupas que por enquanto está em stand by.  Além disso, é uma das criadoras e realizadoras do (IN) Consciente Coletivo, evento que vai para a sua quinta edição.

Como e quando surgiu a ideia do evento (IN) CONSCIENTE COLETIVO?  Eu, Bruna Starling e Sarah Pinnow precisávamos de um canal de divulgação e comércio dos nossos produtos. A Sarah trabalhava com a Bruna (Bruna Starling – bolsas) e eu tinha uma marca de camisetas e estava começando a COLADA. Como marca, já participamos de vários eventos e feiras com formatos similares em outras cidades. Mas para o (IN) Consciente Coletivo imaginávamos um evento que não fosse apenas um bazar, mas que pudéssemos levar vários tipos de manifestações do design e das artes. Hoje, além de nós, tem o João Guilherme da Costa na organização.

 

 Qual o objetivo desse evento? O objetivo do (IN) Consciente Coletivo é ser uma vitrine para novos criadores (do design, arte, moda, música e gastronomia) que muitas vezes não tem a oportunidade e investimento necessário para abrir uma loja própria, mas que necessitam de um canal de divulgação e comercialização dos seus produtos.

 

Alguma novidade para a quinta edição do (IN) Consciente Coletivo?  Sim,será a maior de todas em todos os sentidos. Pela primeira vez, serão dois dias de evento, nos dias 29 e 30  deste mês, das 14h às 20h. No número de expositores são mais 30 vindos de várias cidades (Joinville, Curitiba, Itajaí, Blumenau, Florianópolis e Jaraguá do Sul). No palco Let It Be terão as atrações musicais com vinil e músicas autorais. No segundo andar do teatro terão exposições de arte, exibição de curtas e dois projetos sociais: a Omunga grife social e a oficina de confecção de mandalas com crianças do Instituto Priscila Zanette.  A Univille, que também é um dos nossos apoiadores, terá um espaço para tirar foto no evento e já levar impresso pra casa.

Como é trabalhar como Designer? Quais as dificuldades que encontra no seu dia a dia? Trabalhar como designer é gratificante e estudei muito pra isso. As dificuldades são  entregar todos os projetos no prazo e estar sempre acompanhando as constantes tendências e novas informações que surgem todos os dias. Trabalhar com criatividade também pode ser muito cansativo, pois a mente está em constante produção, mesmo que você não queira. Às vezes tenho idéias e resolvo layouts em sonhos.

O que gosta de fazer nas horas livres? Vejo filmes, seriados,  encontro amigos, busco referências na internet, baixo músicas novas e descanso a cabeça também.